Metodologia
Biomarketing

No agronegócio, não há possibilidade de êxito sem entregas concretas: a semente precisa germinar, o adubo funcionar, o pulverizador aplicar defensivos, a nutrição das plantas permanecer competentemente regular, a genética animal estar num design que carregue a atividade ao futuro, a nutrição dos animais cada vez mais pronta para o enfrentamento dos custos enquanto assegura resistência e saudabilidade.

Assim também funciona o marketing neste setor, em todas as suas esferas: o antes, o dentro e o pós-porteira das fazendas, acrescentando-se ainda um quarto elo – o além das porteiras. Entramos na era da Agrossociedade: se o consumidor não entender e não se identificar com a sua marca e atitude, não comprará.

Entre os inúmeros desafios, passamos, então, a ter de explicar e vender a ciência e a tecnologia não mais apenas para os produtores rurais ou técnicos das agroindústrias, mas para os consumidores finais dos alimentos e o varejo, que afastarão ou não marcas e produtos dependendo de como forem educados para o composto tecnológico das distintas cadeias produtivas.

Metodologia
Biomarketing

No agronegócio, não há possibilidade de êxito sem entregas concretas: a semente precisa germinar, o adubo funcionar, o pulverizador aplicar defensivos, a nutrição das plantas permanecer competentemente regular, a genética animal estar num design que carregue a atividade ao futuro, a nutrição dos animais cada vez mais pronta para o enfrentamento dos custos enquanto assegura resistência e saudabilidade.

Assim também funciona o marketing neste setor, em todas as suas esferas: o antes, o dentro e o pós-porteira das fazendas, acrescentando-se ainda um quarto elo – o além das porteiras. Entramos na era da Agrossociedade: se o consumidor não entender e não se identificar com a sua marca e atitude, não comprará.

Entre os inúmeros desafios, passamos, então, a ter de explicar e vender a ciência e a tecnologia não mais apenas para os produtores rurais ou técnicos das agroindústrias, mas para os consumidores finais dos alimentos e o varejo, que afastarão ou não marcas e produtos dependendo de como forem educados para o composto tecnológico das distintas cadeias produtivas.

DISRUPTIVE

IDEAS

MEETING

(DIM)

Para aprimorar cada vez mais seus serviços, a Biomarketing lança mão de uma ferramenta inovadora: o Disruptive Ideas Meeting.

Utilizando a metodologia de brainstorming e Design Thinking, nosso time realiza periodicamente encontros inovadores, com a presença de líderes do futuro do agronegócio, estimulando o pensamento “fora da caixa” e o surgimento de ideias e soluções criativas.

Algumas questões-chave, como levantamento do que está sendo feito e o que pode ser aprimorado, bem como os desafios atuais e futuros do setor, pautam o “bate-papo disruptivo”, mais um diferencial para nossos clientes.

Para aprimorar cada vez mais seus serviços, a Biomarketing lança mão de uma ferramenta inovadora: o Disruptive Ideas Meeting.

Utilizando a metodologia de brainstorming e Design Thinking, nosso time realiza periodicamente encontros inovadores, com a presença de líderes do futuro do agronegócio, estimulando o pensamento “fora da caixa” e o surgimento de ideias e soluções criativas.

Algumas questões-chave, como levantamento do que está sendo feito e o que pode ser aprimorado, bem como os desafios atuais e futuros do setor, pautam o “bate-papo disruptivo”, mais um diferencial para nossos clientes.

Processo
Biomarketing

O marketing não pode mais ser visto como um simples departamento da empresa. Ele está num raciocínio estratégico que vincula cada parte do organismo empresarial às percepções das pessoas e do mundo externo e interno de uma companhia. Seguindo esta tendência, a Biomarketing conta com um time de especialistas no agronegócio e baseia-se em algumas premissas para fornecer soluções inovadoras e disruptivas para grandes empresas do setor.

Processo
Biomarketing

O marketing não pode mais ser visto como um simples departamento da empresa. Ele está num raciocínio estratégico que vincula cada parte do organismo empresarial às percepções das pessoas e do mundo externo e interno de uma companhia. Seguindo esta tendência, a Biomarketing conta com um time de especialistas no agronegócio e baseia-se em algumas premissas para fornecer soluções inovadoras e disruptivas para grandes empresas do setor.

1 – MARKETING DA CADEIA PRODUTIVA:

ações para efeito ampliado da marca ao longo de toda cadeia produtiva, desde o antes até o além das porteiras das fazendas.

2 – VENDA INSPIRACIONAL:

divulgação de um estilo de vida, em busca da evolução dos clientes além do simples atendimento às demandas por produtos e serviços.

3- CONTEXTO EDUCATIVO:

educação dos consumidores finais a respeito dos aspectos essenciais e importantes do uso da genética, fertilizantes, defensivos agrícolas, mecanização de precisão, nutrição animal e medicamentos.

4 – Reorganização do branding:

ações educacionais, publicitárias e institucionais, monitoramento e gestão das redes sociais, atitudes interpessoais dos membros das empresas, atuações na mídia de massa, avaliando impactos de novelas, jornalismo e programas populares.

5 – Diálogo com a sociedade:

compartilhamento de causas comuns, atuando individualmente ou por meio de associações de classe, na conscientização da sociedade como um todo, desde as crianças até jornalistas, comunicadores e outros líderes.

6- Formação de profissionais:

preparação de funcionários para assessorar as organizações no estabelecimento do planejamento de marketing, como um fundamento que integre todos os membros da companhia.

7 – Pedagogia empresarial e criação de cultura:

transformação de empresas em escolas, universidades e principais centros educadores da sociedade, formadores de talentos humanos – fator crítico de sucesso nas relações com todos os stakeholders envolvidos.

8 – Revolução tecnológica:

efetivação de consolidações, construção de marcas e fusões globais, permitindo a capilaridade do agronegócio de escala e a multiplicação dos pequenos produtores com seus nichos, segmentos e associações.

9- Arte de contar histórias:

construção de papéis que valem a pena ser interpretados e vividos. Uma empresa terá o valor de suas histórias se souber como contá-las.

10 – Planejamento estratégico com ênfase em marketing:

separação e gerenciamento dos fatores controláveis dos incontroláveis, tornando administrável o que não está em nossas mãos e aumentando, assim, a possibilidade do êxito das estimativas de vendas, dos resultados e do lucro com gestão sustentável dos riscos.

11 – Tecnologia e design innovation:

utilização adequada das ferramentas disponíveis, revelando com competência sua positividade de ponta a ponta do sistema de cadeias que configura a essência do agribusiness.